Cuidados

 COMO CUIDAR DO SEU VINIL ACQUALINER®

Com os cuidados apropriados, a linha de vinis para piscina ACQUALINER® pode durar muitos anos. Nosso produto é fabricado a partir das melhores matérias-primas para vinil do mundo, buscando torná-lo o mais durável possível. Recomendamos que sigam estes passos para garantir o aumento da longevidade do revestimento da sua piscina.

Manchas e descoloração do vinil abaixo da linha d´água

A causa mais comum de manchas e descoloração de seu vinil, abaixo da linha d´água, são as secreções ocasionadas por micro-organismos. À medida que esses micro-organismos se alimentam, eles secretam corantes, que podem ser uma das muitas causas que mancham o vinil. Embora estas manchas por muitas vezes sejam desagradáveis aos olhos, em momento algum comprometem o desempenho do vinil. Estes corantes são compatíveis com os plastificantes do vinil, fazendo com que as manchas se propaguem ao longo do material. Não existe um método comprovado para remover estas manchas. Elas podem, contudo, ser evitadas. Ao aplicar uma barreira de inibição do crescimento desses micro-organismos às paredes e ao fundo da piscina antes de instalar o vinil, você pode impedir que as manchas ocorram. Uma simples pintura com látex PVA com tratamento anti-fúngico é suficiente para que se evite a proliferação de fungos e consequentemente às manchas.

Existe um equívoco comum de que os aditivos microbianos resistentes e utilizados na formulação dos vinis para piscina matarão os micro-organismos na área adjacente ao revestimento. Muitas pessoas acreditam que há uma "zona de proteção" perto do revestimento que dificultaria a proliferação destes micro-organismos, mas este não é o caso. O aditivo do vinil impede que o micro-organismo se crie no vinil, mas de forma alguma impede a vida dos mesmos em áreas adjacentes ao revestimento. Cuidados extremos devem ser tomados durante a instalação para garantir que não haja nada atrás do vinil que possa se tornar uma fonte de alimento para esses organismos.

Houveram casos de formação de manchas em piscinas logo após a instalação de um vinil substituto, quando nunca houve um problema com o vinil original. Embora não haja nenhuma maneira que possamos dizer com certeza o que aconteceu por trás desse novo vinil, acredita-se que quando o ambiente por trás do revestimento é exposto à luz e oxigênio, ocorre um "renascimento" de micro-organismos. Se o fundo e as paredes laterais da piscina não são devidamente tratadas, há uma chance de que surjam problemas.

Também podem haver mudanças na água subterrânea que introduzem micro-organismos em uma área que não tenha sido previamente exposta. Períodos prolongados de chuvas intensas, muitas vezes, causam mudanças significativas na microbiologia da água subterrânea. Sempre que há uma mudança no ambiente em torno de sua piscina, há uma oportunidade para os micro-organismos, que até então não estavam presentes, de se mover juntamente com a água subterrânea, criando assim a possibilidades de desenvolvimento de manchas no vinil.

Bactérias e manchas de fungos

Alguns tipos de bactérias e fungos encontrados no solo podem realmente penetrar através de um vinil e causar manchas. Normalmente, eles vão começar como manchas em formato de nuvem. Algicídas utilizados na água da piscina têm pouco ou nenhum efeito sobre as manchas causadas por bactérias, uma vez que não chegarão à fonte das bactérias no solo. Se uma piscina passa a ter problemas com as bactérias manchando o vinil, o solo por baixo do revestimento, pode ser tratado com uma solução de metade cloro doméstico ( água sanitária ) e meia água. Misture a água sanitária na água e aplique a solução no assoalho da piscina com um pulverizador de jardim pequeno, de três a quatro vezes antes de reposicionar o vinil. Após a última aplicação da solução, aguarde algumas horas, certificando-se de que a solução foi totalmente absorvida pelo solo.

Se o vinil foi recentemente substituído, um método que tem sido usado inúmeras vezes é o uso de sulfato de ferro (FeSO4) para alterar o pH do solo ao redor da piscina, matando assim, a fonte de vida das bactérias ou fungos. Esta não é uma solução garantida para todos os casos, mas nos últimos anos houveram alguns resultados surpreendentes. Melhor de tudo, isso pode ser tentado sem ter que drenar a água da piscina e substituir o vinil! O Sulfato de Ferro é um produto químico usado em viveiros de árvores para tratar o pH do solo que apresentam algumas deficiências de ferro. Para uma piscina de tamanho médio, digamos um retângulo de 10 x 5 m, você precisaria de cerca de cinco a sete quilos deste poderoso produto químico. Polvilhe-o no chão ao lado do deck da piscina em todos os 4 lados, o máximo que for possível. Em seguida, vire um sprinkler no gramado para aguá-lo por dois ou três dias, tempo suficiente para que o entorno da piscina fique completamente saturado de água. A idéia é proporcionar ao pó uma penetração profunda no solo para que o pH do mesmo se altere e mate as bactérias. Geralmente os resultados não são alcançados rapidamente, por tratar-se de uma ação que deve atingir níveis profundos do solo. O Sulfato de Ferro não tem efeito nocivo radical conhecido sobre a grama, mas cuidados devem ser tomados ao usá-lo próximo a flores mais delicadas.

Enrugamento do vinil

Nossa fábrica do vinil ACQUALINER®, tem investido uma grande quantidade de tempo e dinheiro para descobrir as causas e a prevenção de rugas. Uma das causas de rugas que se desenvolvem em revestimentos de piscinas após sua instalação pode ser a absorção de água pelo vinil e, assim, haver mudanças em suas  dimensões. Testes mostraram que altos níveis de cloro ou bromo irão iniciar a absorção excessiva de água no revestimento de vinil e causar rugas. Baixo pH e estabilizadores de ácido cianúrico também são fatores na formação de rugas, porque o nível de atividade do cloro é afetado pelo pH e o nível do estabilizador.

Nossa experiência tem mostrado que o uso de ácido Tricloro isocianúrico e baixos níveis de pH podem causar rugas no vinil da sua piscina. Sabe-se que os desinfetantes alcalinos (hidrocloretos) e os sistemas desinfetantes não-clorados são mais seguros para uso com os revestimentos de vinil.

Descoloração, Deterioração e Apodrecimento acima da linha d´água

Na maioria dos casos, esses três problemas são estágios diferentes do mesmo fenômeno. As causas desses problemas são muitas e variadas, mas têm um tema em comum. Na maioria dos casos, a descoloração (geralmente marrom), a deterioração (endurecimento do vinil) e depois a ruptura completa do vinil, vulgarmente designada por "apodrecimento", ocorre devido à extração dos plastificantes e estabilizadores do vinil . (Plastificante é o aditivo que dá ao vinil sua flexibilidade, estabilizadores dão ao vinil sua estabilidade a alta temperatura.) Em circunstâncias normais, a volatilidade destes aditivos é muito baixa e o vinil manterá suas características físicas por muitos anos.

A experiência tem nos ensinado que, sob certas circunstâncias, a área acima da linha d´água pode começar a se deteriorar muito rapidamente. Há três principais fatores que contribuem para este problema: Ataque químico, altas temperaturas e raios UV. As características de resistência química aos raios UV do vinil para piscinas ACQUALINER®  são excelentes e por si só os raios UV não apresentam um problema significativo. No entanto, os limpadores de vinil à base de ácido, quando não enxaguados completamente do vinil após seu uso e expostos a temperaturas extremamente altas juntamente com os efeitos dos raios UV, irão acelerar a deterioração do revestimento de vinil. No entanto, existem algumas medidas que podem ser tomadas para combater esses problemas.

Testes de laboratório detectaram que os limpadores de vinil à base de ácido afetam adversamente a vida do vinil. A exposição à luz do sol e às temperaturas elevadas aceleraram extremamente esse processo de deterioração. Do ponto de vista do vinil, não recomendamos o uso de produtos de limpeza que contenham ácido. Se você usar um produto de limpeza com base ácida, você deve enxaguar todos os resíduos do mesmo do vinil. Se você não remover todos estes resíduos provenientes do limpador, você estará criando uma situação em que a degradação acelerada de plastificante e dos estabilizantes ocorrerá, diminuindo assim, significativamente a vida útil do seu revestimento. Use produtos de limpeza alcalinos. Eles são mais “amigáveis” ao vinil e funcionam tão bem quanto os produtos de limpeza à base de ácido. Em todos os casos, enxágue bem o revestimento.

Limpe sempre a sua piscina após o uso utilizando-se de um pano ou esponja macia e use a água da própria piscina para enxaguar contaminantes do vinil. Substâncias como protetor solar, loção bronzeadora, óleo corporal, óleo para bebês, etc., fixar-se-ão na linha d´água. Estas substâncias, quando expostas ao sol e à alta temperatura que podem ser encontrados logo acima da linha d´água, muitas vezes ficam marrom e são muito difíceis de se remover do vinil.

Se for uma opção, cantos mais alongados na construção da sua piscina são considerados ideais. Isso diminuirá o estresse colocado no vinil nos cantos. Insista que o vinil se encaixe corretamente. Observe sempre a instalação do bolsão de vinil. Se ele tiver que ser esticado em demasia, é sinal que as medidas do vinil não estão em conformidade com as da alvenaria, insista em ter um vinil mais solto. Se o revestimento de vinil for demasiado pequeno tenderá a puxar para fora da parede acima da linha de água e especialmente nos cantos. Acima da linha d´água, as temperaturas podem chegar a mais de 80 graus Celsius, entre o vinil e as paredes laterais. Estas áreas que se afastam são áreas que geram as temperaturas mais altas e são os lugares que sofrerão em primeiro lugar. Lembre-se: Um vinil estressado ( muito alongado ) é mais suscetível a ataques químicos e ambientais.

Com a limpeza adequada e um bolsão de vinil devidamente montado, não há razão para que seu revestimento não dure muitos anos. No entanto, caso você não siga estas simples regras e procedimentos, a vida do seu vinil será significativamente encurtada.

Sanitizantes Triclorados ( Ácido Tricloroisocianúrico )

Se um sanitizante triclorado for usado em uma piscina com revestimento vinílico:

NÃO permita que o pH da piscina caia abaixo de 7.4. ** Alcance 7,4-7,8.
NÃO permita que os níveis de cloro excedam 3 ppm com o sanitizante.
NÃO chocar ou super clorar sua piscina revestida de vinil com ácido tricloro . Deve-se utilizar sanitizantes alcalinos (produtos de hipoclorito).
NÃO aqueça continuamente sua piscina de vinil a temperaturas muito acima de 28 graus Celsius. A água quente dissolverá o sanitizante triclorado a uma velocidade mais rápida, tornando a água extremamente  agressiva ao revestimento de vinil.
NÃO permita que a alcalinidade total do carbonato caia abaixo de 90 ppm quando Tricloro é utilizado como agente sanitizante. Alcance níveis de 90 a 125 ppm.
Não se esqueça de corrigir o nível de ácido cianúrico ao medir a verdadeira alcalinidade total. A verdadeira alcalinidade total é igual à alcalinidade total medida menos um terço do nível de ácido cianúrico medido.
A incapacidade de limitar e controlar o nível de ácido cianúrico pode resultar no seguinte:
Baixa alcalinidade
Queda do PH gota quando Tricloro é adicionado
Aumento da demanda de cloro (quando é necessário mais Tricloro )
Água mais ácida e agressiva
Branqueamento ou enrugamento do vinil
NÃO adicionar Tricloro a um distribuidor flutuante e SEMPRE continue a executar o sistema de circulação de água 24 horas por dia durante a temporada de piscina quando o Tricloro for utilizado.
Deve ser entendido que a absorção de água é uma característica do PVC. No entanto, a absorção não ocorrerá com os devidos cuidados. Também deve ser entendido que os efeitos dos produtos químicos sobre o vinil são cumulativos e irreversíveis.
Lembre-se: Menos é melhor quando adicionar produtos químicos à sua piscina de vinil.

Descamação da estampa

Para entender por que a estampa pode descamar, deve haver uma compreensão básica sobre os procedimentos envolvidos na impressão de seu vinil para piscina. A impressão das estampas do seu vinil ACQUALINER® é realizada por um processo chamado "ROTOGRAVURA”. As tintas utilizadas tem como base solventes e quando aplicadas sobre o vinil elas se incorporam às moléculas do mesmo. Os solventes abrem as moléculas do PVC ( Vinil ), permitindo a absorção dos pigmentos da tinta e a consequente volatilização. Em seguida, aplica-se um "revestimento superior ou verniz transparente” para aumentar a resistência à abrasão das estampas e proporcionar uma camada adicional de proteção UV.

A tinta que descama, tem como agente catalisador o  pH baixo da água. Um ambiente ácido sempre enfraquecerá a ligação entre o PVC e os pigmentos, amolecendo o revestimento e a tinta. Quanto mais ácido for o ambiente, maior a probabilidade de danos as estampas do vinil. O efeito é sempre cumulativo e irreversível. Uma vez que este amolecimento ocorre, o revestimento e a tinta são suscetíveis à abrasão e descamação.

Mantenha sempre a sua piscina no pH recomendado de 7,4 a 7,8. O desvio desses níveis afetará negativamente a vida útil da estampa do seu vinil.

Perda de Intensidade de cor ( desbotamento ) abaixo da linha d´água

Podem haver muitos fatores que contribuam para o desbotamento do seu vinil. Todos esses fatores podem ser agrupados sob o título de ataque químico, porém a principal causa é simplesmente mais de cloração. Assim como o uso excessivo de alvejantes vai descolorir suas roupas, uma maior cloração da água da sua piscina vai acelerar muito o desbotamento do seu vinil.

Tecnicamente, do ponto de vista do vinil, qualquer nível de cloro acima de 3 PPM irá acelerar o processo de desbotamento. O uso excessivo de um sistema de cloração vai obrigatoriamente branquear seu vinil. Contra fatos não há argumentos! Quanto maior o nível de cloro ativo, mais rápido será o desbotamento da estampa de sua piscina de vinil.

Tenha especial cuidado ao chocar, fechar ou abrir a sua piscina. É fundamental que você circule a água por um tempo mínimo de 72 horas após qualquer um destes procedimentos. O tratamento de choque médio pode trazer o nível de cloro de sua água para pelo menos 25 PPM, considerado um nível muito elevado e prejudicial ao vinil.

A densidade do cloro é mais alta (pesa mais) que a da água. Por conseguinte, é fundamental que você circule sua água o tempo suficiente para garantir que o cloro se dissolva na água e não venha a decantar concentradamente na parte mais profunda da piscina.

Também é importante que você não cubra a sua piscina por pelo menos 24 horas após um destes tratamentos. A cobertura da piscina vai restringir muito a capacidade de dissipação do cloro, aumentando assim significativamente, a probabilidade de danos.

Nossa experiência mostrou que, de todos os sistemas de sanitização, o ácido tricloro isocianúrico tem o maior potencial para alvejar um revestimento vinilico, ou seja, quanto mais Tricloro você adiciona à água, mais desbotamento pode ocorrer.  O Hipoclorito é muito menos agressivo ao vinil e também muito eficaz quanto a sanitização. Não importa qual é o sistema que você usa, use sempre a quantidade mínima de produto químico para realizar o trabalho de sanitização.

Lembre-se: Menos é sempre melhor quando se trata de adicionar produtos químicos à sua piscina de vinil.

Cupins e formigas

Por muitos anos é sabido e provado que os cupins e as formigas muitas vezes atacam os revestimentos de vinil das piscinas. Suspeita-se que os cupins são atraídos para a área da piscina devido à umidade no solo ao redor da mesma.

Geralmente os primeiros sinais são furos muito pequenos no vinil acima da linha d´água. O revestimento vinílico pode apresentar dezenas de furos com um efeito multiplicativo, logo após o aparecimento dos primeiros ataques. Na maioria das vezes, se o vinil for retirado do trava borda, ou seja, descolado da parede, é possível visualizar as trilhas que os cupins deixam para trás. Geralmente os furos são relativamente pequenos, com formato arredondado ou ovalado.

Se o vinil da piscina for atacado por cupins ou formigas, o proprietário é aconselhado a obter um exterminador de cupins para tratar o solo sob a piscina e ao redor do perímetro do deck, quando o revestimento venha a ser substituído.

Alguns dos lugares mais prováveis para os cupins ou formigas são: quintais que possuem um toco ou uma árvore removida, floreiras de madeira, ou até mesmo cercas de madeira que estejam próximas à piscina. È mais comum do que parecem casos relatados ao longo dos anos, sobre furos no vinil em decorrência de formigas e cupins.

Recomendações Gerais sobre o Tratamento da água em piscinas de pouco uso ou que se mantêm fechadas por muito tempo

Qual a maneira mais sutil de tratar a água da sua piscina de vinil ?
É bastante simples. Use a quantidade mínima necessária de produtos químicos que permitirão o efeito sanitizante desejado.
Não chocar sua piscina usando Ácido Tricloroisocianúrico , o hipoclorito é mais seguro e muito menos agressivo ao vinil. Circule a água da piscina por 72 horas antes de desligar.
Nunca adicione produtos químicos diretamente à piscina. Faça a diluição primeiramente em um balde de água antes de adicioná-los, de preferência, despejando-os no skimmer, enquanto o sistema de circulação está ligado.
Circule a água da piscina por um total de 72 horas após a adição final de produtos químicos. Mesmo o cloro líquido pode se concentrar na extremidade profunda e causar o branqueamento do revestimento.
O nível ideal de cloro deve ficar entre 1,5 a 2,0 ppm, não devendo exceder 3,0 ppm.
Use uma cobertura de inverno de boa montagem, selando o entorno de todo o perímetro da piscina. Uma piscina descoberta que acumula detritos, tais como folhas e vermes arriscam apresentar manchas ou até mesmo o desbotamento da estampa do vinil, uma vez que os detritos absorvem o cloro na piscina.
Não utilize produtos de limpeza abrasivos, ou seja, esponjas abrasivas, lã de aço, escovas com cerdas afiadas, etc. Recomendamos sempre, o uso de produtos de limpeza alcalinos para limpar a área acima da linha de água. Os produtos químicos com base ácida podem deixar resíduos que façam com que o vinil possa sofrer ressecamento e envelhecimento precoce.